• Químicos

    Nesta seção poderá consultar documentação, conselhos e contactos relacionados com as substâncias químicas que estão presentes no nosso dia-a-dia.

  • Químicos

    Nesta seção poderá consultar documentação, conselhos e contactos relacionados com as substâncias químicas que estão presentes no nosso dia-a-dia.

Para um dia-a-dia mais seguro

Ainda que muitas substâncias perigosas continuem a ser utilizadas nos produtos que usamos e compramos todos os dias, há escolhas e cuidados que podemos seguir.

Independentemente do contexto em que nos encontramos, as substâncias químicas marcam constantemente a sua presença. Para além dos conselhos mais específicos que se seguirão, podemos avançar duas grandes linhas de orientação:

 

1. Estar atento e reflectir bem sobre as nossas acções diárias. Muitas vezes adquirirmos produtos e bens de que não necessitamos e, ao mesmo tempo que gastamos dinheiro, estamos a promover a entrada no ambiente de mais substâncias químicas (quer através da produção de novos bens, quer pela necessidade de tratar os resíduos provocados por tudo aquilo que já não usamos). Mais cedo ou mais tarde, essas substâncias regressam ao nosso prato e ao nosso corpo. Se nãos as colocarmos no ambiente...

2. Ser inteligente nas suas opções. Desconfie de cores e cheiros intensos e de produtos maravilha que prometem limpar tudo em segundos. Peça mais informação antes de comprar produtos, particularmente aqueles que estarão em contacto mais directo com o nosso corpo (alimentos, cosméticos, roupas) ou que serão utilizados por crianças ou mulheres em idade reprodutiva.


Casa


• Use o mínimo possível de detergentes, desinfectantes e ambientadores; quando tiver que os usar areje muito bem a casa durante a utilização e mantenha um bom arejamento para além da sua utilização;


• Explore a possibilidade de produzir receitas caseiras para substituir produtos de limpeza sintéticos; colocam menos riscos para a saúde e são mais baratos;

• Evite misturar produtos, pois algumas substâncias podem reagir entre si e intensificar os seus efeitos na saúde e no ambiente ou formar novas substâncias que podem ser perigosas;

• Mantenha a casa limpa; evite a acumulação de pó e prefira tapetes que possam ser sacudidos e mesmo lavados com alguma regularidade;

• Fomente o hábito de descalçar o calçado que vem da rua à porta de casa; coloque um tapete e/ou um pequeno banco para tornar este hábito mais confortável;

• Não fume dentro de casa;

• Procure ter um bom sistema de exaustão quando cozinha ou utiliza o esquentador

• Uma boa alternativa ao uso de ambientadores é o arejamento regular dos espaços; faça-o diariamente, mesmo no Inverno; bastam 5 ou 10m para renovar o ar interior da sua casa (abra várias janelas ao mesmo tempo); é um método mais saudável e bem mais barato;

• Faça a manutenção regular do seu ar condicionado para que funcione bem e os filtros estejam sempre nas melhores condições, não levando à acumulação de bactérias nocivas;

• Coloque plantas em casa pois podem contribuir para a purificação do ar;

• Armazene os produtos tóxicos e perigosos em locais de acesso restrito, particularmente a crianças;

• Evite usar insecticidas em casa, incluindo os de difusor;

• Se mandou limpar alguma peça de roupa a seco (roupas de uso pessoal, colchas, cortinas, etc.) areje-a bem antes de a guardar; muitas peças que indicam só puderem ser limpas a seco podem ser lavadas normalmente, muito embora devam ser tratadas como roupas delicadas.

 

Alimentação

• Prefira produtos de agricultura biológica ou provenientes da aplicação de medidas agroambientais como a protecção integrada (onde a produção é feita recorrendo a menor quantidade de pesticidas e a pesticidas com menor impacto ambiental);

• Se possui um jardim ou uma pequena parcela de terreno, pondere resguardar uma parte para o desenvolvimento de uma horta; para além de produzir com maior qualidade, poderá ainda ter benefícios para a sua saúde através da diminuição dos níveis de stress;

• As crianças e as mulheres grávidas ou a amamentar deverão ter cuidado com o consumo de determinadas espécies de peixe, particularmente peixes de vida longa e de profundidade, pelo risco que apresentam de terem níveis elevados de algumas substâncias perigosas, como o mercúrio; o atum e o peixe-espada são apenas alguns exemplos;

• Sempre que possível, mantenha a sua dieta numa base vegetariana, reduzindo a ingestão de carne, particularmente carnes com maior teor de gordura; para além dos reconhecidos impactos directos na nossa saúde, a gordura animal é um dos melhores armazéns das substâncias químicas que os animais foram absorvendo ao longo da sua vida;

• Se não puder garantir uma alimentação de origem biológica e tiver que optar entre os vegetais/frutas vs carne/lacticínios, prefira esta última;

• Aqueça a comida em utensílios de vidro, cerâmica ou aço inoxidável; evite ao máximo o uso de plásticos para este fim, assim como a película aderente (e nunca a coloque a cobrir um alimento que aqueça no microondas);

• Evite consumir alimentos e bebidas em lata;

• Sempre que possível guarde os seus alimentos em recipientes de vidro.

 

 

Higiene pessoal

 

• Prefira produtos de higiene e cuidado pessoal (gel de banho, creme hidratante, maquilhagem, perfume) de origem natural e use-os com moderação;


• Explore a possibilidade de produzir receitas caseiras para substituir produtos de higiene sintéticos; colocam menos riscos para a saúde e são mais baratos;


• Evite usar pasta de dentes com triclosan e butylparaben e champô, sabonetes e cremes que contenham esta substância; verifique a lista de ingredientes obrigatória nos cosméticos para evitar os desodorizantes com BHT (um conservante e antioxidante);


• Evite produtos muito perfumados ou com cores muito vivas, pois estas características resultam, normalmente, da utilização de substâncias desnecessárias para a eficácia do produto e que podem ter impactos negativos na sua saúde e no ambiente; opte por produtos livres de fragrâncias sintéticas;


• Evite o uso continuado de tintas para o cabelo.

 

 

Estrutura da casa


• Caso tenha que utilizar tintas, vernizes, decapantes ou outros produtos semelhantes, areje muito bem a casa durante a aplicação e durante algum tempo depois; prefira tintas à base de água, vernizes biodegradáveis e ceras e óleos naturais; opte por marcas que estejam certificadas com o rótulo ecológico europeu;


• Se estiver a remodelar a sua casa, principalmente se as tarefas envolverem tintas e vernizes, evite que esses espaços sejam frequentados por crianças ou mulheres grávidas; procure também que estas sejam feitas em alturas onde o arejamento não será um problema;


• Na escolha dos materiais opte por aqueles que são de origem natural, renováveis e que apresentem informação sobre as substâncias químicas utilizadas no seu fabrico;


• Se vai remodelar ou adquirir uma casa opte por soalhos sem PVC e cuja colocação seja por encaixe e dispense o uso de colas ou adesivos;


• Prefira tapetes à entrada da porta que possam ser lavados e faça-o frequentemente e sem os misturar com a restante roupa.

 

 

 

Jardim

 

• Reduza a utilização de pesticidas (herbicidas, insecticidas) em casa ou no jardim; opte por métodos naturais para combater pragas ou eliminar os infestantes mais comuns; procure mais informação de forma a manter uma horta ou jardim orgânicos.


• Procure produtos com o símbolo do rótulo ecológico; em Portugal existem tintas, produtos têxteis e, mais recentemente, papel higiénico, lenços e guardanapos, com este rótulo; trata-se de um sistema europeu de rotulagem de produtos mais amigos do ambiente - www.eco-label.com/portuguese


• Adquira roupas (pessoais, de cama, para a casa) de fibras naturais e sem tratamentos especiais, como por exemplo os usados para que sejam mais fáceis de engomar ou para que possam repelir as nódoas;

• Se vai adquirir um produto tóxico e este está disponível em líquido, gel, pó ou spray, prefira as duas primeiras opções;

• Se necessita mesmo de adquirir um produto tóxico para um fim específico, compre apenas a quantidade necessária, use-a respeitando ao pormenor as instruções dadas e informe-se junto da sua câmara municipal ou sistema de gestão de resíduos (para obter os contactos do sistema de gestão da sua região vá a www.inresiduos.pt e procure a área do "espaço utilizador") sobre como poderá desfazer-se do restante ou da embalagem que o conteve;

• Se vai adquirir um televisor, computador, telemóvel, informe-se sobre as marcas que estão a ser mais proactivas na utilização de substâncias mais seguras para a saúde humana e o ambiente;

• Se vai comprar roupa, prefira aquela que pode ser lavada na máquina de forma a diminuir ao mínimo a sua necessidade de recorrer à limpeza a seco;

• Quando adquirir mobiliário novo, particularmente se for em madeira contraplacada, areje muito bem a casa até que desapareça o ´cheiro a novo´; sempre que possível, evite este tipo de madeira; deve ainda ter estes cuidados de arejamento quando compra cortinas, sofás, carpetes ou tapetes;

• Evite comprar roupas de criança com estampagens em plástico;

• Opte por biberões que não sejam em policarbonato (PC7 ou 7 dentro do triângulo da reciclagem) e que sejam isentos de Bisfenol-A (uma substância desreguladora endócrina que pode libertar-se com o uso);

• Evite comprar produtos embalados em PVC, especialmente se se tratar de produtos alimentares (PVC3 ou 3 dentro do triângulo da reciclagem).




Share

Quercus TV

 

Espreite também a Quercus TV.

 

 

Quercus ANCN ® Todos os direitos reservados
Alojamento cedido por Iberweb