Quercus alerta para necessidade de replantar vegetação ripícola entre o Rebolim e a Portela na margem norte do Rio Mondego, em Coimbra

A QUERCUS considera que é necessário proceder à recuperação ecológica da margem norte do Rio Mondego no local compreendido entre a praia fluvial de Rebolim e a ponte da Portela. Esta operação verifica-se após o corte quase total da vegetação numa longa extensão, com obras de terraplanagem utilizando maquinaria pesada.

 

 Fig1: Identificação do local                                                               Fig2: Foto com pormenor do local

 

Antes da intervenção referida, entre outra vegetação, existia um vasto acacial nessa área. Uma vez que as acácias são espécies invasoras, entendemos que a sua remoção poderá ser justificada. No entanto, a Quercus está preocupada com o corte excessivo e a ausência quase total de galeria e vegetação ripícola, pois esta cumpre a função de garantir uma maior sustentação da margem, no que concerne à erosão.

 

É importante que essa vegetação ripícola seja replantada e preservada, para evitar grave risco de erosão por efeito de prováveis cheias e chuvas intensas. Acresce a este fator, que nesta zona está situada a foz do rio Ceira, no Mondego.

 

Como a margem do Rio está sem vegetação, e antes que venha a ser invadida novamente por acácias, como já se começa a verificar no terreno, alertamos o Município de Coimbra da necessidade de replantar, entre novembro de 2021 e fevereiro de 2022. Esta plantação deve ser feita com espécies de aptidão ripícola, tais como o amieiro, o salgueiro-branco, o salgueiro-negro, o choupo-negro e outras (1).

 

A Quercus considera ainda que o corte dos acaciais efetuado potencializa a zona para ser usufruída, para lazer em espaço natural, por parte da população, nomeadamente para a circulação de peões e utilizadores de bicicleta. A circulação de automóveis ligeiros deve ser proibida, pois estas correm sério risco de resvalarem já que os terrenos junto à margem são de características arenosas, estão fragilizados e com fraca consistência, apresentando já notórios sinais de erosão. 

 

Coimbra, 26 de março de 2021

 

Quercus ANCN (Direção Nacional e Direção do Núcleo Regional de Coimbra)

 

 

(1) Ver http://www.biorede.pt/page.asp?id=987 e https://www.uc.pt/fluc/nicif/Publicacoes/Edicoes_PROSEPE/Edicoes_Didaticas/JFV/FV29.pdf.

Share

 

Quercus TV

 

 

                            

 

Mais vídeos aqui.

 

 

Quercus ANCN ® Todos os direitos reservados
Alojamento cedido por Iberweb