Quercus atribui “Qualidade de Ouro” a 11 praias de Cascais

Cerimónia de hasteamento | 31 agosto | 11h00 | Praia do Tamariz | Estoril

 

 

bandeira qual ouroA Quercus atribuiu 11 Bandeiras Qualidade de Ouro às praias de Cascais, um número nunca antes alcançado por este município. A cerimónia de hasteamento realizar-se-á amanhã, 31 de agosto, às 11h00, na Praia do Tamariz, Estoril.

 

As praias premiadas com a Bandeira Qualidade de Ouro são: Abano, Avencas, Azarujinha, Bafureira, Carcavelos, Cresmina, Guincho, Moitas, São Pedro do Estoril, Tamariz e Parede.

 

Para receber esta classificação, a água balnear tem de ter apresentado uma qualidade excelente nas cinco últimas épocas balneares (neste caso, de 2012 a 2016). Para além disso, todas as análises realizadas[1], sem exceção, na última época balnear deverão ter apresentado resultados mais exigentes que os legalmente estabelecidos. O objetivo é realçar as praias que apresentam uma água balnear de qualidade excelente e que, assim, oferecem uma maior fiabilidade e segurança para o uso balnear.

 

A mais longa época balnear do país abriu em Cascais a 1 de maio e prolonga-se até 30 de setembro, com toda a segurança e um reforço de investimento na ordem dos 500 mil euros na limpeza e manutenção de praias.

 

 

Critérios Qualidade de Ouro:

 

Os critérios estabelecidos pela Quercus têm como base a informação pública oficial, disponibilizada pela Agência Portuguesa do Ambiente em http://snirh.pt/.

 

Para assinalar esta distinção, a Câmara Municipal de Cascais e a Quercus convidam todos os interessados a assistir à cerimónia de hasteamento oficial da Bandeira Qualidade de Ouro 2017, que se realizará esta 5ª feira, 31 de agosto, pelas 11h00, na praia do Tamariz.

 

 

Programa da cerimónia:

 

- Intervenção do Presidente da Direção Nacional da Quercus, João Branco.

 

- Intervenção do Presidente da Câmara Municipal de Cascais, Carlos Carreiras.

 

- Hastear da bandeira "Praia Qualidade de Ouro 2017"

 

 

 

[1] Todas as análises realizadas na última época balnear (2016) deverão ter apresentado resultados melhores que os valores definidos para o percentil 95 do anexo I da Diretiva relativa às águas balneares; ou seja, para águas costeiras e de transição, todas as análises deverão apresentar valores inferiores a 100 ufc/100ml para os Enterococos intestinais e inferiores a 250ufc/100ml para Escherichia coli, e para águas interiores 200 ufc/100ml e 500 ufc/100ml, respectivamente.

Share
Quercus ANCN ® Todos os direitos reservados
Alojamento cedido por Iberweb