Município da Guarda promove o corte de dezenas de árvores de grande porte na Cidade

 

Rearborização da Av. Cidade Salamanca contrária a relatório da UTAD

 

 

corte guardaA Quercus – Associação Nacional de Conservação da Natureza, através do Núcleo Regional da Guarda vem contestar publicamente o projecto de rearborização da AV. Cidade Salamanca, na cidade da Guarda devido ao abate de dezenas de árvores sem uma fundamentação aceitável, assim como ao facto da pretensão da Câmara Municipal da Guarda contrariar o proposto num relatório de análise técnica da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD).

 

Segundo informação do Município da Guarda é referido que os abates propostos incidem sobre os indivíduos identificados no relatório “Inventário das Árvores da Cidade da Guarda” orientado pelo Prof. Luís Martins da UTAD em 2015. Ora o referido relatório refere apenas a necessidade de abate de 1 indivíduo na Av. Cidade de Salamanca por se apresentar segundo o relatório “(…) numa condição de declínio acentuada e/ou a colocar em risco pessoas e bens pela possibilidade de fratura de ramos ou da queda da própria árvore (…)”. A Quercus tem conhecimento de que a referida árvore já foi cortada em 2015, através de comunicação da UTAD à Câmara Municipal da Guarda onde esta Universidade demonstra o desagrado pela intervenção publicitada pelo Município não estar de acordo com os pareceres técnicos da UTAD.

 

O mesmo relatório da UTAD apresentado ao Município em Abril de 2015 refere ainda algumas conclusões que importa reter relativamente às árvores da Av. Cidade de Salamanca:

- Começa por definir 3 zonas de prioridade de intervenção colocando a Av. Cidade de Salamanca, na zona 2;

- Identificou um total de 94 indivíduos: 57 Cedros, 25 Tílias, 8 Ciprestes-do-Buçaco, 3 Abeto-de-Douglas e 1 Cedro-branco;

- Existência de apenas 3 árvores com lesões sendo as restantes 91 sem qualquer tipo de lesão deste género;

- 77 dos indivíduos presentes obtiveram classificação boa no vigor das árvores;

- 79 dos indivíduos presentes não apresentam qualquer dano global;

- 65 dos indivíduos presentes não necessitam de qualquer intervenção;

 

No sítio da internet do Município da Guarda, existe apenas uma informação “Rearborização da Av. Cidade de Salamanca arranca a 1 de Março”, em que não é dado destaque nenhum ao abate indiscriminado de 40 Cedros, assim como Tílias de grande porte, situação que está a indignar muitos dos habitantes da Guarda.

 

A Quercus questionou segunda-feira o Município da Guarda sobre a contrariedade da intervenção prevista com o proposto no relatório da UTAD, contudo, a decisão aparenta ser política e sem fundamento.

 

 

 

Quercus apela à suspensão do abate promovido pelo Município da Guarda

 

A Quercus compreende a necessidade de substituição de algumas árvores, mas deveria ser efectuado um planeamento faseado ao longo de vários anos e não cortar todo o arvoredo urbano na antiga N16 em poucos dias, pelo que apela à suspensão do abate perpetuado pelo Município da Guarda.

 

O corte raso de árvores saudáveis de grande porte, continuou após alertas diversos, conforme intenção do executivo, o que configura uma gestão danosa do património público arbóreo por parte da Câmara Municipal da Guarda.

 

   Lisboa, 1 de Março de 2016

 

   A Direção Nacional da Quercus - Associação Nacional de Conservação da Natureza 

 

 

Share
Quercus ANCN ® Todos os direitos reservados
Alojamento cedido por Iberweb