Quercus inicia campanha de sensibilização para o uso de fraldas reutilizáveis

Tendo em conta a prioridade à prevenção da produção de resíduos prevista no Plano de actividades da Quercus - A.N.C.N. para o período 2009/2011, a Associação defende a utilização de fraldas reutilizáveis em bebés como alternativa às fraldas descartáveis.

 

Assim, a Quercus tem iniciada uma campanha de promoção da sua utilização.

 

- Fraldas descartáveis: um grave problema ambiental -

 

Os têxteis sanitários, onde estão incluídas as fraldas descartáveis são responsáveis por cerca de 5,17% dos resíduos sólidos urbanos produzidos em 2008, tendo subido em relação à produção de 2006: 3,9 % (a), o que significa uma produção anual nacional superior a 200 mil toneladas. Cada bebé usa por mês uma média de 250 fraldas descartáveis durante 2 a 3 anos. Ou seja, cerca de 6000 fraldas em 2 anos, segundo cálculos feitos por várias mães que contactámos para recolher informação.

 

Compostas por uma camada exterior de polietileno, e uma camada interna de pasta de papel e poliacrilato de sódio, são utilizados 3 tipos de recursos principais, um deles não é renovável, para o seu fabrico: petróleo, árvores (pasta de papel) e água que acabam nos nossos aterros.

 

Depois de fechadas sobre si com os adesivos, as fraldas descartáveis são depositadas nos contentores de resíduos indiferenciados, sendo geralmente encaminhadas posteriormente para aterro. A degradabilidade do plástico envolvente é limitada permanecendo a fralda intacta por tempo indeterminado.

 

- Fraldas reutilizáveis: amigas do ambiente, baratas e saudáveis -

 

 

Vantagens ambientais:

 

As fraldas reutilizáveis são produzidas em algodão, microfibras vegetais, lã ou malha polar. A sua durabilidade é imprevisível, podendo ser usadas durante 2 anos, ficar guardadas numa gaveta até voltarem a ser usadas por um nova criança por mais dois anos. Podem ainda ser vendidas em 2ª mão para utilização por outros bebés.

 

A utilização de fraldas reutilizáveis previne a produção de grande parte do total de têxteis sanitários dos resíduos sólidos urbanos produzidos.

 

 

Vantagens económicas:

 

Estas fraldas saem muito mais baratas se comparadas com a solução descartável, contabilizando as cerca de 6000 fraldas que cada bebé usa durante 2 anos.

 

Existem em várias cores, modelos e materiais o que faz com que os preços também variem muito. O investimento pode ir dos 250€ aos 450€, sendo possível este valor subir se optarmos por adquirir fraldas muito variadas e coloridas.

 

O valor de uma fralda descartável pode ir dos 0,16€ aos 0,26€. Durante um mês, e tendo em conta uma utilização média de cerca de 250, poder-se-á ter gasto entre 40€ ou 65€.

 

Ao fim de 2 anos de utilização de fraldas descartáveis ter-se-á já gasto entre 960€ ou 1560€

 

Cremos que ao fim de um ano, mesmo optando pelas fraldas descartáveis mais baratas, o investimento feito em fraldas reutilizáveis está coberto.

 

 

Vantagens na saúde do bebé:

 

Tanto a fralda capa, como o núcleo interior da fralda reutilizável ficam em contacto com a pele do bebé. Devido a serem produzidas em materiais como algodão ou microfibras vegetais previnem o aparecimento de alergias e dermatites na zona de contacto com a pele.

 

Mais informações:

 

http://residuos.quercus.pt/scid/subquercus/defaultcategoryarticleViewAll.asp?categorySiteID=566

 

(a) Fonte: Relatório final da comparação de RSU da LIPOR – 2008

 

Lisboa, 18 de Julho de 2009

 

O Centro de Informação de Resíduos da

Quercus - Associação Nacional de Conservação da Natureza

 

 

 

Share

Quercus TV

 

Espreite também a Quercus TV.

 

 

Quercus ANCN ® Todos os direitos reservados
Alojamento cedido por Iberweb