Quercus apela para uma informação verdadeira e atempada

Por incrível que pareça, no passado dia 14, ocorreu um derrame de crude no Porto de Sines, de média gravidade, sem que a Administração do referido porto (APS) tenha prestado os esclarecimentos suficientes e obviamente devidos para se evitarem especulações e até para se obterem as colaborações eventualmente voluntárias ou institucionais, aliás previstas no documento “Mar Limpo”.

 

De acordo com a APS, «cerca das 11:00 H de segunda-feira, no posto 2 do Terminal de Granéis Líquidos do Porto de Sines, aquando da preparação para uma operação de descarga, ocorreu um pequeno derrame de crude junto ao citado posto que se estima em dois mil litros».

 

O «PEQUENO» derrame, “de cerca de 2.000 litros” que a APS diz ter ocorrido prolongou-se até hoje, passados que são oitos dias, e chegou a 20 quilómetros a sul de Sines (praia do Malhão, no Concelho de Odemira, onde funcionários da Administração do Porto, ontem, recolhiam crude)!

 

De acordo com as declarações da APS teriam sido recolhidos cerca de 1.500 litros, logo no dia do derrame, junto do local onde este ocorreu.

 

A Quercus tentou obter da APS informações oficiais sendo que nenhum elemento da Administração esteve disponível, apenas tendo sido possível o contacto com um quadro que não tinha informação de pormenor.

 

Informações de fontes não oficiais afirmam que o derrame teria sido, no mínimo, de três toneladas, sendo que outras referem que poderia ter atingido as oito ou dez.

 

Quanto às causas do acidente na descarga do navio “Isi Olive” nada se sabe.

 

O que se sabe é que outro navio, o “Mar Adriana” se recusou a sair para o mar sem que o respectivo casco fosse limpo. Porém, o “Sn Stella” largou com o casco sujo sendo previsível que o vá limpando enquanto navega!

 

Fontes não oficiais referem-nos que ao nível da APS, “70% dos equipamentos de sucção estão em deficientes condições de operacionalidade” que “as barreiras de contenção do “pequeno” derrame chegaram ao local cerca de quatro horas depois” e que “em seis semanas terão ocorrido dois derrames nos Postos 4 e 2 (em 8 de Junho e 14 de Julho) de que, aliás, ninguém falou!

 

Admite-se que parte destas informações não sejam totalmente rigorosas.

 

Porém, não deixa de ser estranho que a informação no site da Administração do Porto de Sines sobre o navio “ISI OLIVE” não tenha estado disponível, ao contrário da de todos os outros navios!

 

Tudo isto para concluir que a ausência de informação permite todas as especulações já que, como diz o povo, “quem não deve não teme” e “não há fumo sem fogo”.

 

Anda mal a Administração do Porto de Sines quando se fecha sobre si própria não se disponibilizando para prestar informação aberta e clara.

 

De qualquer forma, sabemos que o navio largará do Porto de Sines hoje, dia 21 de Julho, com destino ao porto que tem por código «ZZ 997».

 

É legítimo interrogar: 

Sairá o “ISI OLIVE” com o casco limpo ou limpá-lo-á a navegar?

 

 

Lisboa, 21 de Julho de 2008

 

A Direcção Nacional da Quercus – Associação Nacional de Conservação da Natureza

 

 

 

Share

Quercus TV

 

Espreite também a Quercus TV.

 

 

Quercus ANCN ® Todos os direitos reservados
Alojamento cedido por Iberweb