Governo da Madeira vai abater espécie protegida

O Governo Regional da Madeira, através da Secretaria Regional do Ambiente e dos Recursos Naturais, autorizou o abate de algumas centenas de Pombos Trocaz (Columba trocaz), uma espécie exclusiva da Ilha da Madeira incluída na Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN).

 

O Pombo Trocaz, incluído no Anexo I da Directiva Aves e no Anexo III da Convenção de Berna, esteve fortemente ameaçado de extinção até 1986, altura em que foi proibida a sua caça e iniciadas medidas de conservação da espécie. A protecção deste pombo corpulento, habitante da floresta Laurissilva (classificada como Património Natural Mundial da UNESCO), permitiu o aumento da população para cerca de 10.400 exemplares, de acordo com as últimas estimativas efectuadas.

 

O Governo Regional pretende reduzir a população desta espécie emblemática da ilha da Madeira justificando-se com as queixas de alguns agricultores que reclamam de estragos em plantações de couves existentes na orla da floresta. 

 

Tendo em conta a ainda reduzida população desta espécie endémica e a sua importância para a recuperação da floresta Laurissilva, nomeadamente através da disseminação de sementes, a QUERCUS considera que a perseguição que o Governo Regional da Madeira pretende mover a esta ave é mais uma ameaça ao seu estado de conservação, que se associa à preocupante caça ilegal e envenenamento.

 

A QUERCUS considera que a Secretaria Regional do Ambiente não se tem empenhado convenientemente na divulgação e implementação das técnicas de protecção das culturas, nomeadamente com recurso a redes e equipamentos para afugentar as aves, como medida alternativa ao abate. Por outro lado, a importância desta espécie como património natural regional, nacional e mundial não é comparável ao valor dos prejuízos agrícolas relatados. 

 

O anunciado abate de Pombos Trocaz é apenas uma medida política, desprovida de qualquer fundamento técnico, que pretende acalmar a contestação dos agricultores que reclamam da incapacidade dos governantes em conciliar a conservação da espécie e o desenvolvimento da agricultura. 

 

Esta medida anunciada pelo Governo Regional da Madeira para resolver os conflitos entre a Conservação da Natureza e a agricultura é completamente desajustada da actualidade, pois seria o mesmo que o Ministério da Agricultura mandar abater os lobos quando surgem notícias de ovelhas mortas ou as aves de rapina quando os caçadores reclamam da falta de caça. Outras situações que envolvem espécies em melhor estado de conservação do que o Pombo Trocaz não têm merecido autorizações de abates, o que mostra o quanto esta medida é desadequada.

 

Lisboa, 12 de Fevereiro de 2004

A Direcção Nacional da Quercus- Associação Nacional de Conservação da Natureza

 

 

 

Share

Quercus TV

 

Espreite também a Quercus TV.

 

 

Quercus ANCN ® Todos os direitos reservados
Alojamento cedido por Iberweb