• Núcleo Regional de Castelo Branco

    Conheça as actividades do Núcleo Regional de Castelo Branco da Quercus.

  • Núcleo Regional de Castelo Branco

    Conheça as actividades do Núcleo Regional de Castelo Branco da Quercus.

Salva a Terra - Eco Festival de Música pelo CERAS Compensa pegada ecológica do evento

 

 

 

O Salva a Terra - Eco Festival de Música pelo CERAS organizado pela Quercus - Núcleo de Castelo Branco, pelo Município de Idanha-a-Nova e pela União de Freguesias de Monfortinho e Salvaterra do Extremo é um festival bianual cuja 5 edição decorreu de 25 a 27 de Junho de 2017, em Salvaterra do Extremo, aldeia do concelho de Idanha-a-Nova, em pleno do Parque Natural do Tejo Internacional. Durante o festival tiveram lugar inúmeras atividades como: concertos, workshops, percursos interpretativos, observação de vida selvagem, conferências, cinema documental e animação diversa. O programa da 5 edição contou com a participação de 40 projetos musicais nacionais e ainda com participações do Brasil e da Alemanha. A realização deste evento só foi possível graças à participação de todos os artistas e à população de Salvaterra do Extremo, foram 270 voluntários que desta forma se juntaram a esta causa. Conseguimos nesta edição do festival angariar donativos no valor de 12 270,00 Euros, que vão permitir recuperar varias centenas de animais feridos ou debilitados que cheguem ao CERAS nos próximos dois anos.

 

 

Missão do Salva a Terra

O Salva a Terra é Eco Festival que tem como principal objectivo a angariação de fundos para o CERAS-Centro de Estudos e Recuperação de Animais Selvagens. As receitas obtidas revertem a 100% para o CERAS, que funciona maioritariamente com trabalho voluntário desde 1999 e já recebeu mais de 3100 animais selvagens, contando com uma taxa de recuperação de 60% de animais devolvidos à natureza.

 

Compensação da pegada ecológica do evento

Após o festival, realizamos sempre a compensação das emissões da pegada ecológica da organização, artistas, formadores, guias e restante equipa, através da plantação de árvores autóctones pelo projeto “Criar Bosques” da Quercus. Este ano compensamos as emissões de CO2 plantando 200 sobreiros (Quercus suber) no Parque Natural do Tejo Internacional.

 

 

 

Share
Quercus ANCN ® Todos os direitos reservados
Alojamento cedido por Iberweb